Solteiro e feliz aos 35 anos.

**Créditos:Karlheinz

Caros e ilustres confrades da Real.

Venho aqui compartilhar com vocês um texto que julgo ser a síntese perfeita/fidedigna sobre a maior parte, senão tudo, o que abordamos sobre a Real, sobre o cara focar seus esforços em si e de como será a sua vida ao trilhar este caminho. E um chute na bunda dos clichês e falácias da mídia/sociedade hipócritas que nos empurram goela abaixo que temos a obrigação de nos casar. Aliás, casar que acaba sendo na maior parte dos casos salvar balzacas trintonas rodadas apenas e assumir para si o ônus de sonhos matrimoniais alheios além de ser um péssimo negócio financeiramente/psicologicamente para o homem.

Na minha opinião, este texto é Top 10 dos melhores textos da Real. Leiam e aprendam!

 

“Gostaria de compartilhar com vocês um pouco do meu bem-estar. A alegria de ser um homem solteiro aos 35 anos.

Tudo que será dito aqui é pessoal, porém tomarei a liberdade de fazer algumas generalizações em relação aos homens maduros psicologicamente bem-sucedidos.

O objetivo deste tópico é mostrar a vocês, principalmente aos mais jovens, o que os espera se não fizerem bobagens homéricas, como casar por paixão ou engravidar alguém acidentalmente.

Muitos de vocês têm vinte e poucos anos e sofrem as amarguras da juventude: carência afetiva, falta de sexo, falta de dinheiro, falta de auto-estima. Venho contar a vocês a minha experiência, e que ela sirva de exemplo e estímulo. Note-se, porém, que maturidade e idade são coisas associadas, mas não iguais.

1- Fiz a minha lição de casa. Estudei muito. Portanto, tenho tempo livre, grana e status. Tenho porque desejei isso. Mas essas não são as coisas mais importantes que o estudo traz, obviamente. Ele nos faz crescer, ficar instruídos, críticos, autênticos, espertos.

A grana pode não ser o seu objetivo, leitor, mas ela será consequência do seu esforço estudantil se este for grande. E é uma consequência bastante agradável, posso garantir. Além disso, mais importante do que a cifra que você recebe todo mês é o quanto você GASTA, e isso, para o homem solteiro, é facílimo de controlar. Para o homem maduro solteiro o dinheiro sempre sobra. Para o casado, sempre falta. Sempre.

2- Não cometi nenhum erro grotesco, como casar por paixão ou engravidar alguém. Logo, não tenho preocupações. Durmo como uma pedra e disponho do maior tesouro: tempo livre. Assim, posso acessar tudo o que me traz prazer: sair, ler livros, ouvir música, ver filmes, namorar, ir à praia, jogar videogame, fazer exercícios físicos, estudar, beber com os amigos, viajar, transar etc. Essas coisas são mais importantes do que dinheiro em si.

O dinheiro não é uma meta, é um meio.
Aos 30, percebemos mais a brevidade da vida do que aos 20, portanto damos muito mais valor ao nosso tempo e lamentamos mais a perda do mesmo. A vida é ridiculamente curta, logo 1- deve ser bem aproveitada e 2- não admite erros.

3- Não me apaixono. Isso porque A) tenho consciência de que a mulher moderna não vale a pena e B) não tenho carência afetiva. Diferente do adolescente, que se apaixona a torto e direito, o homem maduro sofre menos deste mal. Contrariando o que a mídia prega, dizendo que “paixão não tem idade”, esta é um câncer cuja incidência diminui com o tempo.

É necessário estar muito desatento, desinformado, com a testosterona anormalmente reduzida ou numa péssima maré de azar para cair nessa depois dos 30, mas pode acontecer. E é aí que vem a melhor parte: o homem experiente, saudável e ATENTO sabe enfrentar esse sentimento doentio com exercícios mentais e físicos (sim, exercícios físicos aumentam a testosterona e reduzem a carência afetiva muito mais do que qualquer bom conselho) enquanto o jovem apaixonado vai correndo à floricultura mais próxima.

Além disso, o maduro vai comendo outras mulheres até se desapaixonar, para se distrair, para se divertir, para VIVER, acelerando o final do processo, contrapondo-se à tolice exclusivista da paixão juvenil que rouba a vida do garoto, impedindo-o de ter novas experiências concretas com outras mulheres.

4- Não sofro de carência afetiva, pois já passei pelas instabilidades da testosterona dos vinte e poucos anos, faço exercícios físicos, mantenho-me centrado em minhas metas e já superei a pressão social do “todo homem deve casar e ter filhos”.

No começo foi difícil mas, hoje, atingi minha estabilidade. O homem maduro solteiro está, a passos de tartaruga lerda, se livrando dos rótulos de frouxo, gay, pega-ninguém e adquirindo a imagem de pessoa sábia e inteligente. Mas para isso é fundamental se comportar como homem e não como um emo ou uma bicha enrustida.

5- Sexo não me falta. Superei o principal empecilho ao sexo, muito maior do que a falta de dinheiro: o ideal romântico do “devemos transar com quem amamos”. Seja com prostitutas autênticas, seja com pseudo-prostitutas (mulheres modernas), seja com a namorada, sexo é sexo.

O sexo não rola principalmente pelo meu status ou grana e sim pela minha sabedoria de que 1- uma vagina de 50 reais pode satisfazer tanto quanto uma namoradinha da zona sul e 2- pelo reconhecimento de que sexo é uma necessidade fisiológica masculina paralela a sentimentalismos.

Você envolve sentimento no sexo apenas se você quiser. Mas caso você seja condicionado a essa obrigatoriedade, toda a sua vida sexual pode ser anulada. Romantismo é, em si, uma negação da realidade.

E quanto mais envelhecemos, mais diferenciamos o que é real do que é sonho. Tornamo-nos práticos. Sexo é uma coisa extremamente simples mas, para o jovem, torna-se artificialmente florido ou monstruosamente emocional e complicado. NÃO É. É algo muito, muito simples. Basta não errar (use camisinha; pague o que a garota cobrou) para não pegar canivetada, dst ou gravidez.

6- Moro com a minha família primária por opção. Há harmonia e me sinto bem aqui. Mas já morei sozinho por anos, e foi bom também. Isso vai de cada um e de cada ambiente familiar. Como só transo em motéis ou nas casas das garotas, não há conflitos ou cerceamento de liberdade.

É assim que quero e é assim que evito problemas. Não existe, nos dias de hoje, obrigação de se abandonar a casa dos pais se você é solteiro. Isso é totalmente opcional para o homem maduro, que inclusive pode refletir e levar em consideração o que seria melhor para os seus pais velhinhos, caso possa ajudá-los financeira e psicologicamente com a sua presença.

Já há aqueles que gostam de morar sozinhos apenas para levar garotas à sua casa. Não aconselho, pois 1- pode ser uma armadilha para um relacionamento duradouro; 2- você pode ser sacaneado num tribunal por investigação de relacionamento estável; 3- você pode ser roubado; 4- as garotas que só namoram homens que moram sozinhos são as mais imprestáveis, pois são as mais interesseiras, portanto dispensáveis.

7- Quando era mais jovem, sofria com a imposição social de casar e ter filhos. Não sofro mais. Percebi que não tenho interesse nisso e ponto final. Mas respeito e admiro as pessoas que o fazem de forma bem pensada. Criar uma família deveria ser uma tarefa para poucos, pois demanda paciência, perseverança e responsabilidade imensuráveis. Instigar todo e qualquer mané a gerar uma família, como a nossa mídia faz, é um ato criminoso.

Toda criança tem o direito de ter pai, mãe e harmonia. E esse direito é destruído quando manés epiriguetes resolvem brincar de gente grande.

Resumindo:

1- Homem maduro, solteiro, centrado e esforçado = Liberdade + Despreocupação + Estabilidade + Prazer + Tempo livre.
2- Filhos são para aqueles que desejam e têm plenas condições de dar a eles um lar decente, em todos os aspectos.

Obs: pesquisas indicam que homens casados são, em média, mais saudáveis e longevos do que os solteiros. Estas pesquisas estão CORRETAS, pois a maioria dos homens solteiros estão muito, muito distantes de tudo o que discutimos aqui, perdidos à deriva em todos os aspectos da vida.”

About these ads

10 Comentários

  1. cinara

    Concordo com você e penso do mesmo jeito! Como é bom ser livre, não ter alguém te cobrando nada, também não tenho carência afetiva e para sexo, homem é o que não falta em qualquer idade! Isso um brinde aos solteiros e solteiras convictos.

  2. JOAO GUALBERTO

    nossa……. tenho 35 anos, estava na maior depre, mas já sigo esses conselhos. resumingo foi muito bom ler o que você escreveu, levantou minha moral. MUITO OBRIGADO!

    • Lembrando que esse texto não é de minha autoria e sim do Karl Heinz no qual lhe dei os devidos créditos.

  3. Realmente tudo que li e verdade…estou namorando a 4 anos, e realmente minha namorada nao e nada romantica.Eu que tenho que ligar ,mandar mensagem…E sem contar quando falo algo que ela nao gosta,ela simplesmente nao fala comigo,nao liga e eu que tenho que correr atras.eu que faco carinho eu que me preocupo,e ela e um gelo…so pensa em si ,ganha mais do que eu e eu que tenho que pagar as coisas pra ela e fazer suas vontades.so pensa no trabalho e esquece da relacao…foi eu que pedi pra namorar ,e noivar…valeu abraco.

  4. Viviane Rayder

    Na verdade me existe um conflito muito grande na concepção de família, pois ao mesmo tempo que parece se tratar de alguma especie que nasceu da chocadeira, ao mesmo tempo dar valor ao fato de morar com os pais e ajudar os velhinho como mesmo diz. Tem também outra questão, ser solteiro é opção,” mulher moderna” ja é um termo antigo, vivemos numa sociedade pos moderna, o problemas nao esta nas mulheres mesmo porque hoje o que se vê é um numero espantoso de gays querendo se casar.
    Morar sozinho e receber prostitutas para satisfazer necessidade fisiológica, corre o risco de ser roubado. E comparar mulher moderna com prostituta alem de ser cafona é prova de que esse homem, nunca vai conhecer alguém legal o suficiente primeiro por não gostar claramente de mulher e sim de bonecas e inflaveis e segundo é porque o mesmo não se deu a oportunidade.
    Provavelmente esse deve ter se apaixonado por puta aí a realidade pratica se torna dura.
    O conselho que eu dou é use camisinha e divirta-se bastante nas nojentas banheira de hotel, e sugiro ja que pensa tanto em economizar sugiro que de alguma utilidade ao seu colchão de solteiro faz um buraco e guarda seu dinheiro isso pra nao ter que mandar enfiar tudo no seu cú, que a mulher moderna pode tem dinheiro suficiente pra não ter que depender de um merda de 35 anos que trabalha so malhar e foder com prostitutas. Talvez essa mulher nunca chegue perto de um babaca desses, e as experiencias desse idiota deve ter sido com as bagaceiras que ele convive.

  5. JOnhY

    Texto foda, mas só uma correção, casar pode até ser imposição social agora ter filhos e perpetua a espécie é instintivo e biológico.
    Concordo 100% q a maioria das mulheres modernas estão imprestáveis para casamento, porém nem todas. pena que a maioria delas ja está casada e criando seus filhos. Mais ainda a esperança para aqueles que buscam ter uma família honrada.
    Até lá eu serei um solteiro feliz.

  6. Lucca

    para mim o cara que escreveu o texto é um estrategista e maquiavélico, ele utiliza esse argumento de que não ta nem ai para a sociedade, mas muito cuidado com os que vem com essa lábia”, ele pode ser um gigolô, um charlatão.. alias, eu tenho certeza que é..lei 20 “não se comprometa com ninguém”.. esse cara deve ganhar muito dinheiro as custas de muita gente tola e iludida. Ele é esperto e perspicaz! Vão por mim!

  7. Luiz Alberto

    Não tenho nada contra os adeptos do “MARRIAGE STRIKE” mas acho que para casar hoje em dia é preciso pensar 1000 vezes nos prejuízos que por sinal são maiores que os benefícios, conheço um cara jovem (acabou de entrar na casa dos 30) que tem um bom cargo na PETROBRÁS mas cometeu o erro de casar-se com uma vadiazinha interesseira que já está transformando a vida dele num inferno com joguinhos emocionais e ameaças de término de relacionamento caso ele não faça tudo que ela manda e ele por medo de perde-la tornou-se um escravo nas mãos da vadia!

  8. Superior

    A melhor forma de lidar com inferninhos e jogos emocionais é sair – muito – com todas que quiser. Nada como a experiência. A última vez que alguma mulher me disse o célebre “ou xxx ou eu!” eu simplesmente respondi: “outras já me pediram isso. como pode ver, não estou com elas neste momento”. Pronto! Acabou-se o bla bla bla! Experiência, meu amigo, é tudo! E concordo – casar dá trabalho e gastos. Já fui casado e um dia fiz as contas – dava pra pagar alguém pra dar jeito na casa, separar metade do que sobrar pra sair com uma prostitutas e ainda sobrava pra trocar de carro e até de casa! É caro, mesmo!

  9. Superior

    Ah, e complementando.. começou a torrar os pacovás, dá uma bica! Depois de infinitos relacionamentos, posso afirmar: mulher é que nem bombril, vai uma, vem mil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 284 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: